A norma do ar respirável

NBR 12543 : 1999 – Equipamentos de Proteção Respiratória – Terminologia, através da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), tem por finalidade criar definições básicas para os termos técnicos utilizados na proteção respiratória. Descreve os procedimentos de utilização, seleção, cuidados e limpeza dos EPI’s.

Esta Norma também estabelece uma nomenclatura que deve ser utilizada nos textos, instruções de uso e catálogos dos equipamentos de proteção respiratória (ver anexo C).

A norma, descreve ainda os diversos tipos de proteção respiratória existentes, além de trazer as definições técnicas que o ar respirável deve possuir, como por exemplo, os limites de névoa de óleo e hidrocarbonetos permitidos, taxa de oxigênio, quantidade de COCO2 e ponto de orvalho. A norma pode ser obtida no site da ABNT.

A NBR 12543 foi publicada em 1986 e, a partir desta data, ao serem preparadas as primeiras Normas Brasil leiras sobre equipamentos de proteção respiratória (peças faciais, filtros mecânicos e químicos, e máscara autônoma), surgiu a necessidade de definir novos termos técnicos e corrigir a definição de outros. Com o aparecimento do Programa de Proteção Respiratória, Recomendações, Seleção e Uso de Respiradores, publicado pela Fundacentro em 1994, surgiram novos conceitos e foram acrescentados novos termos, principalmente ligados à área de Higiene Ocupacional.

O anexo A, traz os requisitos que a qualidade do ar respirável deve satisfazer.  De acordo com a Norma ANSI Z86.1-1989/CGA G-7.1, o ar respirável grau D, deve ter:

Limites de Exposição e Descrições
Oxigênio (O2) 19,5 a 23,5% (Vol.)
Água Ausente
Ponto de Orvalho (P.O)  -10°C, abaixo da menor temperatura ambiente esperada
Óleo condensado (H.C) 5 mg/m3, nas C.N.T. P
Odor Isento
Dióxido de carbono (CO2)  < 1000 ppm
Monóxido de carbono (CO): < 10 ppm

 

Em 2017 a norma foi revisada (NBR 12543:2017). Ela classifica os equipamentos de proteção respiratória de acordo com o modo de funcionamento e os riscos respiratórios existentes em um ambiente de trabalho. Esta Norma também define a qualidade do ar respirável utilizado nos respiradores de adução de ar (ver Anexo A), bem como apresenta a composição do ar atmosférico (ver Anexo B) e estabelece a nomenclatura dos componentes a ser utilizada em proteção respiratória (ver Anexo C). Esta Norma apresenta equivalência de termos em português, inglês e espanhol (ver Anexo D), de forma a homogeneizar a tradução de termos da área de proteção respiratória.

A partir dessa versão, a norma passou a exigir o monitor de CO em toda aplicação com uso de compressor de ar (seja ele isento ou lubrificado).  Consulte a Breathe para saber como instalar um monitor de CO na sua linha de ar respirável e atender a normativa relacionada.

 

Referências bibliográficas das normas do ar respirável:

  1. NBR12543. ABNT. Disponível em: <http://www.abntcatalogo.com.br/norma.aspx?ID=2777>. Acessado em: 27/12/2013
  2. Breathe Labs